terça-feira, 24 de maio de 2016

Literatura de Cordel - Para alunos dos 6º anos A, B, C e D do CEF 308 de Santa Maria

Literatura de cordel também conhecida no Brasil como folheto, é um gênero literário popular escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e depois impresso em folhetos. Remonta ao século XVI, quando o Renascimento popularizou a impressão de relatos orais, e mantém-se uma forma literária popular no Brasil. O nome tem origem na forma como tradicionalmente os folhetos eram expostos para venda, pendurados em cordas, cordéis ou barbantes em Portugal. No Nordeste do Brasil o nome foi herdado, mas a tradição do barbante não se perpetuou: o folheto brasileiro pode ou não estar exposto em barbantes. Alguns poemas são ilustrados com xilogravuras, também usadas nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores. Para reunir os expoentes deste gênero literário típico do Brasil, foi fundada em 1988 a Academia Brasileira de Literatura de  Cordel, com sede no Rio de Janeiro.


Fonte: Wikipedia - Acesso dia 24/05/2016


poema: SER DONO DAS PALAVRAS- Autora SUELEN MATOS - para os meus queridos alunos refletirem sobre o estudo da língua portuguesa

Ser dono das palavras

Aprender a própria língua é mais que uma inspiração,
É trabalho, quebra-cabeça, é mais que decodificação,
É buscar significados nas asas da interpretação,
É escrever, é reescrever cada palavra, é senti-las com emoção.

É exercitar, é refazer, é buscar em palavras o melhor de si,
É tentar o novo, é pesquisar de novo, é reler tudo que já li,
É viajar em mentes desconhecidas, é opinar sobre o que vi,
É conhecer outros mundos através da leitura que um dia já fiz.

Aprender o próprio idioma é dominar o mundo que lhe cerca,
É neutralizar ações impiedosas vindas de palavras belas,
É  eliminar dificuldades, é quebrar os significados quimeras,
é ser feliz, é dominar essas palavras, é ser dono delas.

Autora: Suelen Matos



sexta-feira, 20 de maio de 2016

LOCUÇÃO VERBAL ( VERBO AUXILIAR + VERBO PRINCIPAL) - 7º ano A e B


VERBO AUXILIAR = É  aquele que acompanha outro verbo chamado de principal para expressar uma única ação verbal.

Os principais verbos auxiliares são: SER, ESTAR, TER, HAVER

A expressão formada por um verbo auxiliar + um verbo principal é chamada de locução verbal.


Está dormindo é uma locução formada por dois verbos: está ( verbo estar) e dormindo ( verbo dormir)
Em uma locução verbal, conjuga-se apenas o verbo auxiliar:
Está dormindo, Estão dormindo, Estamos dormindo
O verbo principal vem sempre numa das FORMAS NOMINAIS:
infinitivo: dormir
gerúndio: dormindo
particípio: dormido


quarta-feira, 18 de maio de 2016

TRABALHO SOBRE VERBOS - 7º ANOS A e B do CEF 308 de SANTA MARIA

Crotalária Planta ajuda no combate a dengue

ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO/TIPOS DE LINGUAGEM/VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 6º ANOS DO CEF308

Cada povo tem sua maneira de ser, de ver o mundo;  possui seus próprios valores, suas criações, sua cultura e uma língua própria para traduzi-la. Dá-se o nome de COMUNICAÇÃO ao processo pelo qual o homem dispõe para transmitir suas ideias, sentimentos, experiências, informações, etc.

Elementos da comunicação

·         Emissor: Aquele que envia, emite a mensagem.
·         Receptor: Quem recebe a mensagem.
·         Mensagem : tudo aquilo que o emissor transmite ao receptor.
·    Código: é o conjunto organizado de sinais, usado para enviar mensagens e, assim, estabelecer comunicação.
·         Contexto é a situação na qual a mensagem foi emitida.

   Um bêbado sai de um bar caindo...
   Ai passa um carro e buzina :
    -Bibibi.
Responde o bêbado :
    - Também bebi, amigo.

LÍNGUA = É um conjunto de sinais(palavras) e de leis combinatórias por meio do qual as pessoas de uma comunidade se comunicam e interagem.

LÍNGUA ORAL

Sabemos desde que nascemos
Contato direto entre emissor e receptor
Pode vir acompanhada de gestos
Empregam-se sons da fala (fonemas)

LINGUA ESCRITA

Adquirida na escola
Não há, normalmente, contato entre emissor e receptor
Utiliza pontuação
Empregam-se letras


LINGUAGEM

·         Capacidade do homem de comunicar-se por meio de uma língua.
·         Representação do pensamento por meio de sinais que permitem a comunicação e a interação entre as pessoas.

-Linguagem verbal – uso da fala e da escrita
-Linguagem não verbal – uso de imagens e símbolos
-Linguagem mista – uso da escrita/fala e de imagens simultaneamente;


VARIEDADES LINGUÍSTICAS
São as variações que uma língua apresenta, de acordo com as condições sociais, culturais, regionais e históricas em que é utilizada.
-Norma culta/padrão: a variedade linguística de maior prestígio social. Está diretamente ligado à linguagem escrita, restringindo-se às normas gramaticais de um modo geral. Razão pela qual nunca escrevemos da mesma maneira que falamos.
-Norma coloquial/não padrão: são todas as variedades linguísticas diferentes da língua padrão. Essa por sua vez representa o estilo considerado “de menor prestígio”. Aquela pessoa que fala ou escreve de maneira errônea é considerada “inculta”.

VARIEDADES SOCIAIS E CULTURAIS

Estão diretamente ligadas aos grupos sociais de uma maneira geral e também ao grau de instrução de uma determinada pessoa. Como exemplo, citamos as gírias, os jargões e o linguajar caipira.

As gírias
pertencem ao vocabulário específico de certos grupos, como os surfistas, cantores de rap, tatuadores, entre outros.


Os jargões estão relacionados ao profissionalismo, caracterizando um linguajar técnico. Representando a classe, podemos citar os médicos, advogados, profissionais da área de informática, dentre outros;

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Vou aprender Certinho - Paródia Te ensinei Certim

Estudando o verbo paródia Professora Suelem

CINEMA NA ESCOLA


             O projeto CINEMA NA ESCOLA foi desenvolvido na disciplina de Língua Portuguesa com o objetivo de fazer com que os alunos sentissem mais prazer em estudar e explorar os conteúdos trabalhados em sala de aula (ELEMENTOS DA NARRATIVA / CONTOS- 6º ANOS e MITOS- 7º ANOS).
            Apenas explanar esses conteúdos, pode até ser classificada como uma aula "CHATA" pelos alunos. Mas quando o professor explora recursos audiovisuais, o prazer de aprender fica visível em seus olhinhos reluzentes, e a explicação com a participação dos alunos, fica muito mais interessante.

Filmes trabalhados:

6º A  E 6º D- MALÉVOLA
6º B - ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS
6ºC - PETER PAN
7º A - HÉRCULES
7º B - FÚRIA DE TITÃS 2


EM BREVE IREMOS AO CINEMA!
Beijos, Prof ª Suelen Matos

segunda-feira, 21 de março de 2016

Aula sobre VERBOS - Para alunos do 7ºano A e B do CEF 308 de Santa Maria -2016

 Verbos
                    Verbos são palavras que exprimem ação, estado, mudança de estado, fato ou fenômeno da natureza.
·        1ª conjugação ( verbos terminados em ar) – dançar, pular, cantar.
·        2ª conjugação ( verbos terminados em er) – correr, beber, escrever.
·        3ª conjugação ( verbos terminados em ir) – partir, sorrir, aplaudir.
Tempos do verbo
                    Os tempos do verbo são três:
·        Presente ( hoje, agora) – Eu danço.
·        Passado ou Pretérito ( ontem, há pouco) – Eu dancei.
·        Futuro ( amanhã, mais tarde) – Eu dançarei.

O pretérito dividi-se em :
·        Pretérito perfeito: Ela dançou muito.
·        Pretérito Imperfeito: Ela dançava muito.
·        Pretérito mais-que-perfeito: Ela dançara muito.

Futuro dividi-se em:
·        Futuro do Presente: Ela dançará muito.
·        Futuro do Pretérito: Ela dançaria muito.

Modos do Verbo:
·        Indicativo – Indica um fato certo, real, positivo. Ex: Carla bebe água.
·        Subjuntivo – Indica um fato incerto, duvidoso. Ex: Talvez ela beba água.
·        Imperativo – Indica ordem ou pedido, Ex: Carla bebe água!

O imperativo pode ser:
·        Afirmativo: Carla, beba água.
·        Negativo: Carla, não beba água.

Formas Nominais
·        Infinitivo: pular, comer.
·        Gerúndio: pulando, comendo.
·        Particípio: pulado, comido.