domingo, 26 de junho de 2016

CONTEÚDO PARA A AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - DIA 11 DE JULHO

Olá queridos alunos,

A semana de avaliações será entre os dias 11 a 15 de julho. Segue abaixo os conteúdos que serão cobrados na Avaliação de Língua portuguesa dos 6°anos A, B, C,  D e dos 7°anos A e B. lembrem-se que o conteúdo é acumulativo:

6ºANOS 


  • INTERPRETAÇÃO DE TEXTO 
  • SINAIS DE PONTUAÇÃO ( ponto final, ponto de exclamação, ponto de interrogação, vírgula, ponto e vírgula, dois pontos e travessão)
  • TIPOS DE FRASES ( frase declarativa afirmativa, frase declarativa negativa, frase exclamativa, frase interrogativa, frase imperativa afirmativa, frase imperativa negativa)
  • VARIEDADES LINGUÍSTICAS
  • ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO (código, mensagem, emissor, receptor)
  • TIPOS DE LINGUAGEM (linguagem verbal, não verbal e mista)
  • LITERATURA DE CORDEL
  • ESTRUTURA DO POEMA (Rimas, versos, estrofes)
  • FRASE NOMINAL E FRASE VERBAL
  • FONEMA E LETRAS ( transcrição fonética)
  • ORDEM ALFABÉTICA
  • VOGAIS, SEMIVOGAIS E CONSOANTES
  • ENCONTRO VOCÁLICO ( ditongo, tritongo e hiato)
  • ENCONTRO CONSONANTAL ( separáveis e inseparáveis)
  • DÍGRAFOS E DÍFONOS
7º ANOS

  • INTERPRETAÇÃO DE TEXTO
  • ELEMENTOS DA NARRATIVA ( tempo, espaço, personagem, narrador, enredo)
  • VERBO I( diferenciar verbos de ação, estado e fenômeno da natureza)
  • VERBO II (Identificar os verbos sobre o tipo de conjugação, pessoa, modo e tempo)
  • VERBOS REGULARES E IRREGULARES
  • CONJUGAÇÃO DOS VERBOS NO MODO INDICATIVO (presente, pretérito perfeito, pretérito imperfeito, pretérito mais-que-perfeito, futuro do presente e futuro do pretérito)
  • MODOS DO VERBO (diferenciar os modos indicativo, subjuntivo e imperativo)
  • FORMAS NOMINAIS DO VERBO ( infinitivo, gerúndio e particípio)
  • VERBOS AUXILIARES
  • LOCUÇÃO VERBAL (verbo auxiliar + verbo principal)
  • ADVÉRBIO
  • LOCUÇÃO ADVERBIAL

COMECEM A ESTUDAR! NÃO DEIXEM PARA A ÚLTIMA HORA!

BEIJOS, PROF SUELEN MATOS


quinta-feira, 16 de junho de 2016

FONÉTICA E FONOLOGIA - TRANSCRIÇÃO FONÉTICA

Fonética e Fonologia

BEBEDOR OU BEBEDOURO?

OLÁ ALUNOS,

Estava eu copiando um exercício de fixação no quadro e um aluno me pediu para beber água. E como vocês sabem, quando estou escrevendo, deixo os alunos irem ao banheiro ou irem beber água.
Quando o colega voltou, outro aluno fez a seguinte pergunta:

" - Professora, posso ir ao BEBEDOR?"

Bom, deixei o aluno ir, mas será que o colega empregou a palavra corretamente no sentido que queria?

Vejamos:

BEBEDOR é aquele que bebe. No caso, o bebedor seria o aluno que pediu para sair.
BEBEDOURO é o aparelho que fornece água (apesar de não ter na escola) kkk

Portanto, o correto seria:" - Professora, posso ir ao BEBEDOURO?"


BEIJOS E FICA A DICA!


Mural de poemas -6º anos do CEF 308

sábado, 11 de junho de 2016

O MENINO AZUL - Cecília Meireles

O menino quer um burrinho
para passear. 
Um burrinho manso, 
que não corra nem pule, 
mas que saiba conversar. 
O menino quer um burrinho 
que saiba dizer 
o nome dos rios, 
das montanhas, das flores, 
de tudo o que aparecer. 
O menino quer um burrinho 
que saiba inventar histórias bonitas
com pessoas e bichos
e com barquinhos no mar. 
E os dois sairão pelo mundo
que é como um jardim 
apenas mais largo 
e talvez mais comprido 
e que não tenha fim. 
(Quem souber de um burrinho desses, 
pode escrever
para a Ruas das Casas, 
Número das Portas, 
ao Menino Azul que não sabe ler.)

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Resultado da Pesquisa Poemas/Escrevendo o Futuro



Brasilianas 1955 "Meus Oito Anos" direção Humberto Mauro

MEUS OITO ANOS - CASIMIRO DE ABREU

Oh que saudades que tenho
Da aurora da minha vida
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais

Que amor, que sonhos, que flores
Naquelas tardes fagueiras
A sombra das bananeiras
De baixo dos laranjais

Como são belos os dias
Do despontar da existência
Respira a alma inocência
Como perfumes a flor

O mar é um lago sereno
O céu um manto azulado
O mundo um sonho dourado
A vida um hino de amor

Oh dias da minha infância
Oh meu céu de primavera
Que doce a vida não era
Nesta risonha manhã

Em vez das mágoas de agora
Eu tinha nessas delícias
E minha mãe as carícias
Que beijo dei minha irmã